Internação: Quando é Necessário Usar Antibióticos Venosos.

Todos, pacientes, pais e médicos gostaríamos que não precisar internar... mas nem sempre é possível. O principal motivo para internação na fibrose cística é a necessidade do uso de antibióticos venosos. Existem basicamente três indicações para o uso de antibióticos venosos:

a) Tratamento de exacerbação respiratória: Quando ocorre aumento da tosse e da quantidade de catarro, diminuição do apetite, emagrecimento, febre e cansaço, o uso dos antibióticos orais e nebulizados pode não funcionar. Nestes casos indica-se a internação para garantir a melhora do paciente com segurança.

b) Erradicação da bactéria Pseudomonas aeruginosa: Se os antibióticos orais e nebulizados não erradicam a 1ª infecção, pode-se recorrer aos antibióticos venosos. Neste caso, o paciente não está necessariamente passando mal, mas é preferível realizar internação e evitar que a infecção pela Pseudomonas torne-se crônica.

c) Tratamento de manutenção da infecção crônica da Pseudomonas aeruginosa: A infecção crônica por Pseudomonas aeruginosa, até o momento, não pode ser erradicada e o paciente passa a ter que conviver com ela. Em muitos casos, o uso regular de antibióticos nebulizados, em casa, permite estabilizar o quadro clínico. Em situações nas quais o paciente apresenta exacerbações respiratórias muito freqüentes, apesar do uso de antibióticos nebulizados, pode ser necessário que o paciente seja internado de 3 em 3 ou 6 em 6 meses.

 

Neste último caso, as internações regulares permitem um melhor controle da infecção crônica, uma diminuição da piora da função pulmonar e um ganho de peso necessário para o paciente.

Existem centros de tratamento de fibrose cística que defendem um esquema de tratamento da infecção crônica da Pseudomonas mais agressivo e internam os pacientes crônicos a cada 3 meses.

As alternativas propostas, para diminuir o impacto na qualidade de vida da internação regular na vida dos pacientes, são: realizar o tratamento na cidade de origem do paciente ou submetê-lo a uma internação domiciliar.

No caso da internação na cidade de origem, fazemos contato com um médico no município do paciente, sugerimos o tratamento mais adequado e enviamos os antibióticos disponíveis na lista estadual de medicamentos para fibrose cística.

A internação domiciliar somente era acessível a pacientes que tinham convênio de saúde e é realizada por empresas especializadas. Em outubro passado, o Serviço de Fibrose Cística do Hospital Infantil João Paulo II realizou, com sucesso, o primeiro tratamento domiciliar com antibióticos venosos. Brevemente, esperamos oferecer esta possibilidade de tratamento a mais pacientes com fibrose cística.

 

Belo Horizonte, 05 de novembro de 2008.

 

Dr. Alberto Andrade Vergara

Pneumologista

Coordenador do Serviço de Fibrose Cística do Hospital Infantil João Paulo II.

Membro do Conselho Científico da AMAM

 

Contribua com a Amam

A AMAM é uma organização não governamental que tem ajudado a milhares de pessoas a terem uma melhor qualidade de vida. Precisamos de sua ajuda para continuar este trabalho! Faça sua contribuição

AMAM - Associação Mineira de Assistência a Mucoviscidose - Fibrose Cística

Rua dos Otoni, 705. Sala 604 - CEP: 30150-270
Belo Horizonte - MG
Via Net Soluções em internet